08/04/2010

Incentivos...

No jornal "O Globo" vem hoje um artigo sobre uma Feira de Artesanato a realizar no Rio de Janeiro. Até aí, nada de novo. O que me chamou a atenção foram os apoios dados aos artesãos. As microempresas, têm, neste momento, destaque nos planos de desenvolvimento económico de um gigante que cresce 5% ao ano. Num país onde a classe média era quase inexistente, hoje 49% da população enquadra-se nesse padrão e, sem dúvida, os incentivos dados aos pequenos empresários têm sido fundamentais para que esse resultado tenha sido alcançado.

"RIO - A maior feira de capacitação em artesanato do Estado do Rio, a Rio Artes Manuais, chega à sua quarta edição trazendo uma importante novidade: este ano, contará com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, que vai oferecer linhas de crédito direcionadas aos artesãos.(...)
Outra novidade será a participação do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que terá um estande que oferecerá dois tipos de serviços: orientações individuais para o artesão e uma grade de palestras com os temas "Empreendedor individual", "Formação de preço final para produtos artesanais" e "Como inserir seu negócio no mercado eletrônico"
De acordo com a assessoria de imprensa do evento, a necessidade de firmar parcerias com instituições como a Caixa e o Sebrae foi diagnosticada por uma pesquisa, realizada pelo Instituto Informa, na 2ª edição da Rio Artes Manuais, em 2008, que teve a participação de 1.500 artesãos. O levantamento mostrou que muitos artesãos tinham dificuldades em vender a sua produção e desejavam saber como poderiam ter acesso a capital de giro e tornar seu negócio mais rentável. Diante disso, a organizadora da feira foi atrás dessas parcerias e conseguiu firmá-las após dois anos de conversações. (...)
...haverá uma feira de artesanato, com trabalhos de artesãos selecionados pelo Programa de Artesanato do Rio de Janeiro, além de barracas com produtos das oficinas de carnaval da Amebras (Associação das Mulheres Empreendedoras do Brasil) e do projeto Cestaria Botânica. Ao todo, serão mais de 100 artesãos expondo e vendendo suas peças.
...o objetivo da Rio Artes Manuais é capacitar os visitantes em todas as áreas de artesanato, oferecendo perspectivas de desenvolvimento econômico, através da geração de renda, de estímulo à cultura, ao incentivar o artesanato regional, e até mesmo promovendo saúde, já que as artes manuais são vistas como terapia ocupacional.(...)
No ano passado, 12 mil pessoas visitaram a feira e, este ano, a expectativa é de um público de cerca de 20 mil pessoas nos cinco dias de evento..."

Para quando este tipo de parcerias em Portugal? Quando poderão os artesãos contar com apoios que lhes permitam utilizar o seu trabalho em benefício da economia?

Para além da importância que tem o esforço dos pequenos empresários, há que não esquecer que o artesanato é a expressão de uma cultura e resulta da utilização de técnicas ancestrais, transmitidas ao longo de gerações. A criatividade dá forma a essas técnicas, dá-lhes a vida que resulta em peças únicas.

Parabéns Brasil, belo exemplo!